• Stefani Cecon

O GUIA COMPLETO PARA SABER TUDO SOBRE PROJETO ARQUITETÔNICO

Atualizado: Jul 11

Tudo o que você precisa saber em um só lugar

Quantas vezes você já pesquisou sobre projeto arquitetônico e não encontrou tudo o que você precisa saber saber?

Se você acha que projeto arquitetônico são apenas plantas, então esse artigo é para você. E para você que acha que é bem mais que isso, esse artigo também é para você.

Fala a verdade, você já achou em algum momento que o projeto arquitetônico fosse simples e fácil.

Eu também já pensei assim.

Até que entendi tudo o que o projeto arquitetônico engloba e tudo aquilo que deve ser levado em consideração na hora de fazer um.

E você irá aprender tudo isso hoje!

Veja tudo o que você verá nesse artigo:


  • O que é um projeto arquitetônico

  • O que é necessário para fazer um projeto arquitetônico

  • O que está incluso em um projeto arquitetônico

  • Como ler as plantas como um Expert

  • BÔNUS: O segredo para um projeto arquitetônico matador


O que é um projeto arquitetônico?

Todos os projetos de engenharia tem um projeto arquitetônico e ele consiste em representar de maneira técnica, gráfica ou escrita a parte arquitetônica da sua construção.

Tá, mas o que isso quer dizer?

Que esse projeto irá descrever todos os cômodos, fachadas, coberturas, áreas de lazer e a localização da sua construção.

Independente se sua construção for residencial, comercial ou corporativa.

Então, o projeto arquitetônico pega todas as incríveis ideias para o projeto e coloca no papel, para que elas possam se tornar realidade.

Veja bem.

Geralmente o projeto arquitetônico é dividido em cinco etapas. Calma, vou explicar detalhadamente cada uma.

O que é necessário para fazer um projeto arquitetônico


Primeira etapa: Levantamento de dados

Dentro dessa etapa, o cliente irá dizer para o arquiteto ou engenheiro tudo o que ele quer no seu projeto.

Então, é aqui que você irá coletar todas as informações do seu cliente.

Ainda não sabe como fazer isso?

Isso pode alterar dependendo do tipo de construção, se for uma casa, por exemplo, você pode fazer perguntas do tipo:

1- Qual cômodo gosta de passar mais tempo

2- O que geralmente faz quando está em casa

3- Quando recebe visitas em casa, onde ficam? O que fazem juntos?

4- Qual a altura média das pessoas da família

Caso seja uma obra comercial você pode perguntar:

1- Qual o tipo de obra comercial

2- Quem são os seus clientes e o que eles geralmente gostam de fazer

3- É comum a presença de crianças

4- Você tem quantos empregados? O que eles fazem quando estão em pausa do trabalho?

E óbvio, a pergunta que você deve fazer para qualquer pessoa que queira construir qualquer coisa:

Qual é o seu orçamento?

É muito importante que você respeite o orçamento da pessoa que está te contratando.

Pois, sabemos que não adianta nada fazer um mega projeto se o seu cliente não terá as condições de colocar em prática.

Essa é a hora de deixar a criatividade rolar solta, abra um arquivo no word e faça um rascunho de todas as perguntas que você acha que podem te ajudar a desenvolver o projeto.

Feito isso, agora é hora de levantar os dados sobre o terreno.

Primeiro, sabendo a localização do terreno, você irá pesquisar no Google a prefeitura daquela cidade.

Achou o site da prefeitura? Agora você terá que achar todos os documentos que regularizam as obras naquele município.

Isso inclui, código de edificações e obras, plano diretor, e tudo mais o que você encontrar.

Não achou nada no site da prefeitura? NÃO SE DESESPERE!

Você pode ir até a prefeitura ou ligar para saber se eles seguem as leis e códigos de alguma cidade vizinha, que é o que geralmente acontece.

Dentro desses documentos você irá pegar todas as informações para realizar o seu projeto.

Você irá encontrar as taxas de ocupação, permeabilidade, volumetria, índices, recuos, as medidas mínimas aceitáveis para os cômodos, pé direito, e mais uma série de outras informações que daria outro artigo.

Já são muitas informações, né? Mas, não para aí.

Você também terá que obter conhecimento do tipo de vegetação existente no local, pois pode ser que tenha alguma vegetação que não seja permitido por lei a retirada.

Também é sempre bom saber o que existe no entorno daquele terreno, para isso você pode utilizar o Google Street View e dar uma olhada.

Feito isso, um passo importantíssimo é saber os níveis existentes no terreno, pois o terreno pode ter um grande declive que seja necessário inserir no projeto.

Também, você poderá utilizar o Google Maps para saber a posição geográfica do seu terreno, seguindo o passo a passo a seguir:

E então, você pode obter informações do sol com o software Revit. Veja aqui uma vídeo aula de como fazer isso.

Outra informação importantíssima é a direção dos ventos predominantes, importante para direcionar a abertura das janelas, para achar essa informação eu recomendo dois sites:

Se não tiver informações na exata localização, você pode sempre buscar as informações das cidades mais próximas.

Depois de todas essas informações, acho que fica bem mais fácil começar a realizar o projeto né? Então, vamos para a próxima etapa!

O que está incluso em um projeto arquitetônico


Segunda etapa: Estudo preliminar


Dentro dessa etapa você irá começar os esboços de uma planta baixa, geralmente é feito em modelo de planta humanizada.

A planta humanizada ajuda o cliente a entender melhor o que está sendo escrito na planta.

Então, é nessa etapa que começam as aprovações e negociações.

Não existe um prazo correto. Podem levar dias, ou semanas. Dependendo de cada cliente e da política da sua empresa.

No momento de elaboração da planta baixa você deve sempre ter em mente em deixar a disposição dos cômodos da maneira mais funcional possível.

Por exemplo, tentar diminuir ao máximo as áreas de circulação, deixar a sala de estar e cozinha mais próximas, etc.

Ainda não entendeu muito bem?

Vamos para um exemplo mais prático!

Observe as duas imagens abaixo, os dois quartos possuem a mesma dimensão, porém, estão com diferentes disposições de mobília, consegue visualizar qual é a mais funcional?



A da direita! Exatamente!

Achou a da esquerda? Tudo bem, eu também não conseguia ver nenhuma diferença.

Agora pense que você está entrando no quarto da esquerda e indo deitar no lado da cama mais distante da porta. Já fez o caminho mental que você teria que fazer?

Ótimo! Agora pense a mesma coisa com a imagem da direita!

Conseguiu ver a diferença? A da direita a distância percorrida é menor! Isso é fazer um projeto funcional!

Pensar sempre nas melhores alternativas para quem está morando ali, e a melhor forma de fazer isso, é se imaginar como se fosse o cliente!

Mas não esqueça, o mais importante é você garantir que no final dessa etapa o seu cliente esteja completamente satisfeito com a planta!

Após a planta baixa aprovada é necessário fazer a modulação do projeto, isso inclui as fachadas e coberturas.

Para isso, a comunicação é sempre a chave do negócio! Sempre explique o porque de cada decisão de maneira simples e clara.

Terceira etapa: Anteprojeto

Depois que a etapa anterior for aprovada, sem ser necessário realizar mais nenhuma alteração, você moverá para o próximo passo!

Dentro dessa terceira etapa, você irá inserir as informações técnicas nas suas plantas, ou seja, as dimensões de todos os cômodos, recuos, informações de portas e esquadrias, níveis, entre outras.

Quarta etapa: Projeto Legal

Dentro dessa etapa, deixamos todos os projetos em padrão prefeitura.

Todas as plantas aqui feitas serão destinadas exclusivamente para serem aprovadas na prefeitura.

Cada prefeitura tem seu padrão de plantas necessárias para serem aprovadas, para saber isso, novamente você terá que pesquisar no site da prefeitura ou entrar em contato.

As plantas mais comuns são: Planta de Situação, Localização, Cobertura, Baixas, Cortes e Fachadas.

Iremos ver cada uma separadamente no próximo tópico.

Se você não sabe como aprovar um projeto na prefeitura, dê uma olhada aqui.

Quinta etapa: Projeto executivo

O projeto arquitetônico anda de mãos dadas com os projetos complementares, que são os projetos Elétrico (Não sabe o que é? Clique aqui), Hidrossanitário (Não sabe o que é? Clique aqui) e Estrutural (Não sabe o que é? Clique aqui).

Nessa etapa, é importantíssimo fazer a compatibilidade com os projetos complementares.

Para que as plantas fiquem prontas para a execução do projeto.

Quer um exemplo?

Imagine só, começar a construção e descobrir que não há espaço para passar um dos canos de esgoto, e você terá que cortar um elemento estrutural como uma viga para a passagem desse cano, comprometendo a segurança estrutural da construção.

Esse exemplo por incrível que pareça é bem comum nas obras do Brasil.

Portanto, a compatibilidade entre todos os projetos é de EXTREMA importância para sua obra!

Como ler as plantas como um Expert

Se você já sabe tudo sobre ler plantas arquitetônicas, você pode pular para o próximo tópico tópico deste artigo.

Planta Baixa


Quando você se deparou com uma planta pela primeira vez na vida obviamente ficou exatamente como o Will na imagem acima.

Com certeza teve algumas dúvidas do que significavam alguns elementos ou informações.

Não se preocupe, todos já estivemos nessa situação!

Com nossa ajuda, no final desse post, você irá conseguir entender qualquer planta baixa que eventualmente apareça.

Antes de tudo, vamos entender primeiro o que é uma planta baixa.

Para isso, vou precisar que você imagine uma casa cortada ao meio, sim, isso mesmo, uma casa cortada ao meio.

Imaginou? Legal!

Agora imagina você olhando essa casa cortada ao meio de cima, isso é a planta baixa!

Agora tudo parece mais simples, não é mesmo?

Primeiramente, vamos entender os elementos mais comuns, como paredes, portas e janelas. Esses elementos podem variar do modelo aqui apresentado, mas eles seguem a mesma ideia.

As paredes geralmente são compostas por duas linhas separadas por uma espessura que pode variar de acordo com o material utilizado.

Na imagem abaixo podemos visualizar esses três elementos:

Percebam que tanto a porta como a janela tem informações juntos dela, vamos analisar cada uma.

Na porta observa-se que está escrito: "90x2.20". Isso significa que a porta tem 90cm de largura e 2.20m de altura. Portanto, no caso de portas sempre teremos a informação largura x altura junto dela.

No caso das janelas, temos a informação: ".80x.60/1.50". Significa que a janela tem 80 cm ou 0.80 m de largura, 60 cm de altura, e 1.5m de distância do piso, o que chamamos de altura de peitoril.

Agora que você já aprendeu o básico de planta baixa, vamos para outra parte muito importante de como ler planta baixa, que é entender as cotas.

Se você nunca ouviu essa palavra antes, as cotas são os elementos que dizem a distância existente de um ponto a outro.

Na imagem acima podemos visualizar, tanto cotas na horizontal, como na vertical. Então, conseguimos ver várias bolinhas, essas bolinhas delimitam o ponto que a cota começa e termina.

Você poderá encontrar esse início e fim, das mais diversas formas possíveis, os mais comuns são as bolinhas, traços na diagonais, setas e etc.

Achado o elemento que inicia e que dá fim às cotas, o próximo passo é seguir a linha deles e ver qual dimensão eles estão medindo, observe a imagem abaixo onde em rosa, seguimos as retas.


Conseguimos obter várias informações nessa imagem.

Observe que a espessura da nossa parede é de 0.15m ou 15cm, a distância da parede interna até o início da janela é de 0.45 metros, a largura da janela é de 0.80 m, mas essa você já sabia, não é mesmo? haha

Agora você já tem todas informações necessárias para conseguir ler e identificar esses objetos em qualquer planta baixa, agora vamos aprender um pouquinho mais.

imagine que você se depare com a seguinte situação:


Percebemos dois novos elementos na imagem, agora temos uns quadradinhos e uma bola indicando .79, o que isso significa?

Não se apavore!

Os quadradinhos no chão significam que essa é uma área úmida, e que a adoção de azulejos é a melhor opção, muito utilizado quando temos cozinhas ou banheiros.

E o outro novo elemento que está indicando 0.79m significa o que chamamos de nível. que esse piso está a 0.79m ou 79 cm acima do nível considerado como sendo 0.

Agora sim! Você já tem todas as informações necessárias para entender qualquer planta baixa!

Planta Humanizada

Agora, e a planta humanizada? Pelo nome, já conseguimos entender que é uma planta focada no ser humano e não em características técnicas, portanto, ela acaba sendo de fácil visualização.

Por exemplo, observe a imagem abaixo:


Você consegue visualizar que as paredes estão pretas, os móveis e aparelhos são facilmente localizáveis, as janelas têm uma representação gráfica parecida com o que a gente aprendeu anteriormente.

A única diferença que você pode encontrar são as portas, que nesse caso não contém aquele arco de abertura que existe na planta baixa. Porém, também são de fáceis localização.

Portanto, se você estiver em dúvida na hora de ler sua planta baixa, você pode solicitar uma planta humanizada, e como você viu acima para entender de maneira clara, como ficará o seu imóvel.

Agora que você já aprendeu ler qualquer planta baixa!

Cortes

Primeiro para entender o que são os cortes, vamos imaginar de novo uma casa cortada, dá uma olhada na imagem abaixo:


Ficou mais fácil né?

Agora vamos imaginar que estamos olhando esse corte de frente. É esse desenho que o corte representa.

E como você sabe onde aquele corte está passando?

Você terá que olhar na planta baixa, e achar uma linha, geralmente tracejada, que indica onde o corte está passando e para qual lado ele está virado.

Nessa imagem o corte B está virado para esquerda, é só observar para qual lado as setinhas no final da linha estão viradas.

As cotas você já aprendeu e elas continuam iguais, com a diferença que, nos cortes só existem cotas verticais.

As portas e janelas geralmente tem um desenho representando a abertura (geralmente as linhas de abertura se encontram na maçaneta), quando esses elementos não estão sendo cortados pelo corte.

Como você sabe se isso está acontecendo ou não?

Olhando a linha de corte na planta baixa e vendo se aquele elemento está sendo cortado ou não.



Nesse exemplo temos duas portas em vistas (que não estão sendo cortadas, ali no banheiro), cada uma abrindo para um lado.

Geralmente os elementos em concreto são preenchidos com hachuras tipo essa da imagem acima com riscos na diagonal, podendo aparecer também de outras formas, como completamente preenchido, etc.

Aqui também temos níveis indicados, porém o elemento que indica é similar ao que está no desenho marcando os níveis, 16.10 e 19.16, logo acima do piso.

As portas e janelas no corte, são representadas por linhas, como essas que estão na porta que da passagem para a sacada.

Agora você já sabe visualizar um corte e ler uma planta de corte!


Planta de localização e cobertura

Geralmente essas duas plantas são representadas juntas!

A planta de localização indica a localização da construção no terreno. Ou seja, indica os recuos, posição dos muros, portões, etc.

A planta de cobertura, é você olhando sua casa de cima para baixo. Tudo o que você visualizar, terá que ser representado na planta de cobertura.

Os principais elementos dessa planta são a indicação do tipo de cobertura utilizado, e a declividade do telhado, localização das calhas, reservatório, etc.


O telhado geralmente é representado por essas linhas, que seguem o caimento do mesmo.

A declividade geralmente é indicada por uma seta para o lado de queda da água junto com a inclinação em porcentagem, exatamente como está na imagem acima.

Essa planta parece ser a mais fácil, né? Também acho!

Planta de situação

Essa planta mostra a posição do terreno na vizinhança. Possui informações como o norte, nome das ruas, número do lote e distância das ruas.


Fachadas

As fachadas são as mais inspiradoras!

Hoje temos vários softwares que auxiliam no processo de deixar as fachadas mais próximas da realidade possível.

Mas as plantas técnicas representando as fachadas, é uma vista de frente da fachada. Como esta:

Com informações textuais, como tipo de revestimento das paredes, tipo de cobertura, ou qualquer outro elemento que você queira ressaltar na sua fachada.

BÔNUS: O segredo para um projeto arquitetônico matador

Após tudo o que você já aprendeu aqui sobre projeto arquitetônico, você consegue ter a dimensão de que não é um simples projeto.

Mas eu deixei para o final um segredo impressionante que vai melhorar os seus projetos!

Eu nomeei essa técnica como Brilho nos olhos

Sabe quando você mostra a imagem final do projeto para seu cliente e você vê aquele brilho nos olhos, de um sonho se tornando realidade bem ali!

É isso que você precisa alcançar! E os passos para chegar lá, são bem simples!

Primeiro, estamos na era digital, então pode ir largando esse papel! Pegue o hábito de sempre fazer rascunhos no computador!

Meus softwares preferidos para modelagem em 3D são o Revit da Autodesk (Clique aqui para ver as novidades da versão 2021) e o SketchUp.

Depois de tudo pronto, quando seu cliente já aprovou as plantas e as fachadas. Essa é a hora de conseguir o Brilho nos olhos!

Você irá RENDERIZAR as imagens do seu projeto, deixando tudo tão próximo da realidade, que é impossível não deixar o cliente de queixo caído!

Os meus softwares preferidos para Render são os Lumion e o V-Ray.

(Aaaaah também que o 3Ds max que está vindo com tudo!)

Esteja sempre aprendendo as novidades desse mercado, e esteja sempre atualizado!

E a divulgação do seu trabalho é a chave, aproveite das redes sociais, porque todo seguidor é um potencial cliente!

Sempre divulgue seu trabalho, sem medo de ser copiado! (Ouvi dizer que as pessoas só fazem cópia daquilo que é bom)

Tenho certeza que agora você já sabe tudo sobre projeto arquitetônico!

E em conjunto com essa técnica incrível, seus projetos nunca mais serão os mesmos!

E o resultado? Muito mais clientes batendo na sua porta!

Se esse post te ajudou de alguma maneira, compartilhe com seus amigos!


Se você tem interesse em ter um projeto arquitetônico, peça seu orçamento totalmente gratuito!


Temos um E-book completo e gratuito com um check list que contém todos os itens necessários que cada planta do projeto arquitetônico precisa ter.


Acesse este link e receba por e-mail esse material super completo.












250 visualizações